Viajantes especiais – Terceira Idade

– Qual é a hora certa para começar viajar?

Para muita gente, a terceira idade é a melhor época da vida para viajar. Os filhos já estão criados, a aposentadoria já chegou, enfim, há mais tempo para curtir a vida. Tem mulher até que só acaba pondo o pé na estrada quando chega a viuvez, seja por causa do dinheiro da herança, seja por limitações ou falta de vontade do marido. Hoje a velhice chega cada vez mais tarde – e a impossibilidade de viajar também.

– Quais são os direitos dos idosos?

Redobrar o cuidado com idosos não é mais mera questão de educação: é dever legal, exigido pelo Estatuto do Idoso (Lei 10.741/03), que protege pessoas com idade igual ou superior a 60 anos. O Artigo 4o estabelece que nenhum idoso será objeto de qualquer tipo de negligência; e o Artigo 23 garante acesso preferencial aos locais em que se realizem eventos artísticos e de lazer, bem como aos meios de transporte.

– Há hospedagem especial para a terceira idade?

A capital paulista já tem um hotel voltado apenas para hóspedes da terceira idade, o Solar do Marquês ( www.solardomarques.com.br ). No prédio, que também serve de moradia para idosos, os apartamentos têm cozinha, tevê a cabo, frigobar e, em todos os cômodos, barra de segurança e botão de emergência. No fitness center, os hóspedes podem fazer fisioterapia, hidroginástica ou esteira com vista para a piscina externa. Dá para tomar um sol lá fora lendo um dos livros da biblioteca ou papear no bar do lobby e na sala de jogos. Todas as áreas comuns são monitoradas para prevenir acidentes, e a enfermaria tem médicos de plantão 24 horas. Não falta nem salão de beleza para as senhoras.

– Onde encontrar a minha turma?

Para se manter inteirado, você pode juntar-se à Associação Brasileira dos Clubes da Melhor Idade (21/3253-8074). Pagando uma mensalidade, o associado tem direito a descontos e benefícios. Também pode participar das viagens organizadas pela própria entidade ao longo do ano.

– Dicas para aproveitar a viagem:

1) Faça poucos deslocamentos por dia. Talvez por terem “sede” de informação, os veteranos costumam ficar mais tempo em museus ou nas visitas turísticas
2) Exija mais paradas nas estradas. O ideal é não ficar sentado por muitas horas seguidas. Os ônibus devem ter banheiro a bordo
3) Observe o clima. Uma ida à praia, por exemplo, deve ser feita nos horários de boa insolação, como antes das 10h
4) Cheque com o guia a sua lista de remédios. Ele deve estar ciente da medicação que os viajantes tomam e, com delicadeza, acompanhar o seu uso
5) Seguro-saúde é fundamental. Os pacotes em geral já incluem o produto. Mas é sempre bom certificar-se antes com a agência de viagens
6) Viaje, se possível, na baixa estação, para usufruir dos descontos dos hotéis e tarifas aéreas. Além disso, não há grandes problemas com filas e os rigores climáticos. Se você é aposentado, isso não chega a ser uma limitação
7) Carregue uma bagagem leve. Resista à tentação de levar metade do seu guarda-roupa. Os contínuos deslocamentos exigem malas práticas
8) Tenha cuidado para não ficar desidratado, um problema que ocorre com a idade. Beba até dez copos de água por dia. Prefira a mineral, engarrafada.