Nacionais - Fortaleza

O que fazer - geral

Jangada, lagosta, caranguejo, forró e outros segredos da capital do Ceará

 

Para início de conversa, desacelere. A capital cearense merece ser aproveitada aos poucos e com calma. As principais novidades do ano surgiram na área gastronômica, o que equipara a cidade a outros lugares do nordeste. Dá pra almoçar num lugar bacana e diferente a cada dia de suas férias – só na avenida beira-mar há duas novas casas: Camarões e Bargaço. Enquanto as obras de ampliação do Calçadão de Iracema não terminam (a praia andou bem caída nos últimos anos), a Praia do Futuro continua reinando como o programa clássico. Ali, a marca registrada são as megabarracas aonde dá pra chegar de manhã, passar o tempo entre o sol e o mar, almoçar e, se houver pique, estender até a animada noite com música ao vivo, caranguejada e shows de humor.

O essencial

*DDD: 85

*Informações turísticas: www.roteiroceara.com.br ; www.setur.ce.gov.br

*Melhor época: o ano todo. De março a junho, há chuvas passageiras. Abril, maio, setembro e outubro são os meses em que a hotelaria dá os maiores descontos – podem chegar a 50%

*Transporte: a cidade é muito espraiada, alugue um carro. Sem ele, você terá de recorrer a passeios de agências ou desembolsar mais com táxi

*Mente alerta: não mergulhe no mar de Iracema ou do Meireles sem saber se a água está poluída

 

 

ddd-de-fortaleza fortal10 Foto-Fortaleza_01 imagem-fortaleza1 roteiro_dias-62-1-imagem

Dicas

Festas e Eventos

A Fortaleza do Ceará

A história mostra que os portugueses possuíam um ligeiro fascínio pelo território que hoje está Fortaleza – não era por menos, também. Os registros datam que os lusitanos tentaram por três vezes colonizar o local, com início em 1603, 1607 e 1612, respectivamente. As duas primeiras terminaram de formas trágicas: a inicial, que originou na construção do Fortim de São Tiago, foi prejudicada por uma seca muito grande – a primeira registrada no Nordeste -, enquanto a segunda acabou após um ataque dos índios Tocarijus. Coube a Martins Soares Moreno, um dos poucos sobreviventes da primeira expedição portuguesa, reconstruir o local e rebatizar de Forte de São Sebastião.

 

O controle de Fortaleza trocou de mãos em 1637, quando uma expedição holandesa fortemente armada tomou o lugar. Anos mais tarde, foi construído o Forte Schoonenborch. Mas os portugueses não desistiram: em 1654 os holandeses foram expulsos e o forte foi rebatizado de Fortaleza de Nossa Senhora de Assunção, que ser tornou capital do Estado logo depois do Ceará ser desmembrado de Pernambuco, em 1799. Em meados do século XIX, a cidade passou por um período de enriquecimento e melhorou suas condições urbanas, com a construção de várias obras, entre elas, o Farol do Mucuripe e a Biblioteca Pública. De 1860 a 1930, Fortaleza viveu seu período de ascensão e a formação da elite da cidade (composta por comerciantes e alguns profissionais liberais vindos de diversas partes do país).

Cultura cearense

As manifestações folclóricas têm papel de grande importância na cultura de Fortaleza. Grande parte delas veio da mistura de povos que se formou na região – a fusão de costumes entre brancos, negros e índios. A cidade é uma das principais percursoras dessas manifestações folclóricas, entre elas o Bumba-meu-Boi, também conhecido na região como Boi-Ceará; a Dança do Côco, uma tradição que veio dos negros; a dança indígena Torém, o Maracatu, e ainda os violeiros, cantadores e emboladores, uma tradição típica do Nordeste, onde a música faz críticas à sociedade.

Atrações

Belas paisagens nas praias fortalezenses

Não há como negar que nas cidades do litoral nordestino a principal atração são as praias. Em Fortaleza não é diferente, já que a cidade possui belíssimas praias, para todos os gostos. A orla urbanizada é um dos pontos fortes da cidade, onde é possível encontrar de tudo, dos principais hotéis aos melhores restaurantes.

PRAIA DO FUTURO

É a mais famosa praia de Fortaleza. Bastante frequentada pelos que visitam e também por quem mora na cidade. Por conta disso, a infraestrutura é excelente, com garçons nas barracas, shows de humor e música ao vivo, além da comercialização de artesanato durante todo o dia. A sugestão é provar a caranguejada servida no local. É quase impossível não avistar um surfista no mar, em decorrência das boas ondas de lá.

PRAIA DE IRACEMA

É um bom lugar para se divertir, pois é lá que estão alguns dos bares mais famosos da capital cearense, como o Estoril, ponto de encontro de intelectuais e pessoas que procuram agito. É nesta praia que está a Ponte dos Ingleses, um dos melhores locais para se ver o pôr-do-sol.

PRAIA DO MEIRELES

Outra praia urbanizada da capital cearense, que conta com inúmeros hotéis e restaurantes. Durante o dia, muitos procuram seu calçadão para correr, caminhar e praticar esportes. À noite, a feira de artesanato atrai os interessados em compras.

PRAIA DO MUCURIPE

É praticamente a continuação da Praia do Meireles, já que não há uma divisão entre as duas. Jangadas, estátua de Iracema, bares e restaurantes são algumas das atrações encontradas em Mucuripe.

PRAIA DA BARRA DO CEARÁ

Junto à foz do Rio Ceará, esta praia é bastante visitada pelos locais históricos que lá estão, como as ruínas do Forte de São Tiago, construído no início da colonização cearense. A natureza dos mangues também faz o encanto do local.

Fonte: Secretaria de Turismo de Fortaleza, Ministério do Turismo e Governo do Estado de Ceará.

Cultura e história também atraem visitantes a Fortaleza

Além das praias, Fortaleza também guarda locais surpreendentes e ricos em cultura. A história da cidade se revela e a torna ainda mais atraente. Alguns edifícios que fizeram parte do passado relevante de Fortaleza hoje abrigam outros estabelecimentos, como é o caso da antiga Alfândega, que deu lugar a uma agência bancária, e da ex-Cadeia Pública, atual Centro de Turismo.

CINE SÃO LUIZ

É o maior cinema de Fortaleza, com capacidade para 1.315 pessoas. Sede de importantes festivais cearenses, o edifício é imponente também pelo requinte, exposto em seu hall, com revestimento em mármore Carrara, e nos três grandes lustres de cristal, que foram importados da antiga Tchescoslováquia. ENDEREÇO: Av. Bezerra Menezes, 2450.

TEATRO JOSÉ DE ALENCAR

Referência arquitetônica de Fortaleza, o local possui a mais eclética programação sócio-cultural e artística do Ceará, além de abrigar o Colégio de Dança do Ceará, o Colégio de Direção Teatral, a Orquestra de Câmara Eleazar de Carvalho e o Curso Princípios Básicos de Teatro. ENDEREÇO: R. Liberato Barroso, 525.

MUSEU DO MARACATU

O local mantém referências históricas do maracatu cearense, com exposição de vestuários, instrumentos musicais e outros acessórios típicos desta cultura. ENDEREÇO: R. Rufino de Alencar, 362, Centro.

CASA JOSÉ DE ALENCAR

O local onde nasceu José de Alencar é considerado Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Mantida pela Universidade Federal do Ceará, a Casa possui uma pinacoteca, o museu Arthur Ramos e a biblioteca Braga Montenegro. ENDEREÇO: Av. Washington Soares, 6055.

Gastronomia

Muita variedade na típica culinária cearense

Uma verdadeira mistura de sabores. Esta seria a melhor definição para a gastronomia. As influências portuguesas, indígenas e africanas na cidade, tiveram efeito também na culinária. De Portugal veio o gosto pelo peixe e a prática da pesca em Fortaleza, favorecendo ainda mais a presença deste alimento nas receitas. São lagostas, camarões, caranguejos, usados em pratos como peixada, camarão ensopado ao alho e óleo, caranguejo cozido, patinhas de caranguejo à milanesa, casquinha do caranguejo, e muito mais. Os produtos agrícolas também possuem destaque e importância na culinária de Fortaleza. Produtos como mandioca (ou macaxeira), batata-doce, coco e milho são responsáveis por receitas como bolos, cuscuz, mugunzá, canjica, pamonha, pé-de-moleque.

A cozinha cearense espanta pela simplicidade, um dos pratos mais populares e típicos da região, o baião-de-dois é feito basicamente com arroz e feijão. Da cana-de-açúcar, são retiradas a rapadura e a cachaça, muito apreciadas na região. Ainda há a tapioca, uma massa feita com uma goma extraída da mandioca e recheada com doces ou salgados. O mais comum é o de queijo com coco verde fresco. Para a sobremesa, as saborosas frutas tropicais como caju, mamão, goiaba, maracujá e os doces e sorvetes preparados a partir delas fazem muito sucesso. Com tantas delícias, é impossível não experimentar um pouco de cada e sentir o gosto da culinária fortalezense.

Onde Comer

COLHER DE PAU

Restaurante tipicamente cearense, tanto no cardápio quanto na decoração, com dois ambientes – interno e externo. Endereço: Rua Frederico Borges, 206.

CEMOARA FRUTOS DO MAR

Como próprio nome indica, as especialidades da casa são os frutos do mar e pescados, com um cardápio bastante amplo nestas especialidades. Endereço: Rua Joaquim Nabuco, 166.

VIGNOLI

É considerada uma das melhores pizzarias de Fortaleza. Possui vasto cardápio, com sabores tradicionais e alguns mais extravagantes – como shitake ao vinho branco. Endereço: Rua Frederico Borges,125 – Rua Silva Jatahy, 1600.

MUCURIPE GRILL

Serve saladas, massas e diversas carnes, porém a feijoada é a “estrela principal” do restaurante, que também possui uma exclusiva carta de cachaça. Endereço: Avenida Beira Mar, 3980.

BRAZÃO

Restaurante 24 horas especializado em carnes. Endereço: Rua João Cordeiro, 43.

Curiosidades

Saiba mais sobre Fortaleza

Fortaleza é uma cidade surpreendente. Além de encantar os visitantes com suas belezas, ela ainda traz muitas surpresas para aqueles que mergulham na sua história e em seus acontecimentos. A cidade possui planta inspirada no mesmo projeto em que foram planejadas as ruas de Paris. Esta planta foi feita pelo engenheiro Adolfo Herbster e possui três boulevares, localizados nas avenidas Imperador, Duque de Caxias e D. Manoel. O alinhamento das ruas é parecido ao traçado de um xadrez, facilitando o fluxo de trânsito e pessoas.

EXEMPLO HISTÓRICO

O Ceará foi o primeiro estado brasileiro a abolir a escravidão. Isso porque um jangadeiro, líder do movimento abolicionista no local, conhecido como Dragão do Mar, em 1881, fechou o porto para embarque e desembarque de escravos.

FOI INGLÊS QUE FEZ!

Assim que foi inaugurada no século XX, a Ponte dos Ingleses, também conhecida como Ponte Metálica, logo se tornou um dos principais pontos turísticos de Fortaleza. O local recebeu esse nome pelo fato de que uma empresa britânica foi quem desenvolveu o projeto.

TRISTE IRONIA

Segundo os arquivos históricos, o português Pero Coelho de Sousa, que fundou o primeiro povoado na área em que hoje está Fortaleza, foi quem iniciou o plantio de coco no Ceará. Entretanto, por ironia do destino, um dos filhos do explorador morreu de sede durante uma grande seca na região – a primeira noticiada no Nordeste -, o que, inclusive, obrigou Pero Coelho a voltar para Portugal.

CENÁRIO IMORTALIZADO

Um dos escritores mais famosos do Brasil, o fortalezense José de Alencar, usou a sua cidade-natal como cenário para escrever um dos romances mais importantes da literatura nacional, Iracema, que rendeu ao local duas estátuas e o nome de uma de suas praias. Na obra, a índia Iracema se apaixona por Martin, depois de ter ferido o jovem português com uma flechada. Os dois fogem para viver juntos e depois de dar à luz, Iracema morre nos braços de seu amor, que a enterra no pé de um coqueiro.

Unfortunately there are no hotels at this location at the moment.

Unfortunately there are no self-catering offers at this location at the moment.

Unfortunately there are no tour offers at this location at the moment.